Blog Top Society - Karla Cruz

Centro de Serviços Compartilhados tem se tornado precursor de tecnologias

04/10/2022    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/10113_post_2692.jpg
A utilização de Centros de Serviços Compartilhados (CSC) cresce disparadamente no Brasil. Já era uma tendência no país, acelerada pela adoção cada vez maior de tecnologias, e que se intensificou nos últimos dois anos.
 
A última edição do Estudo sobre o Mercado Brasileiro de Serviços Compartilhados, da Associação Brasileira de Serviços Compartilhados (ABSC), retrata com otimismo o cenário dos Centros de Serviços Compartilhados (CSCs) no país. Das 200 empresas analisadas, 97% possuem um CSC. Destas, 81% criaram uma área de melhoria contínua.
 
A adoção de tecnologias para melhorar o trabalho destes centros tem se mostrado fundamental no dia a dia das organizações. O Chatbot, ou seja, programa de simulação online para conversação com as pessoas, é em destaque para otimizar os atendimentos aos usuários do CSC. Além disso, o Big Data/Analytics, que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de conjuntos de dados para serem analisados por sistemas tradicionais, vem embasando cada vez mais nas tomadas de decisão assertivas das empresas. 
 
Existe um centro de serviços compartilhados que utiliza um sistema para comunicação e atendimento centralizado? 
 
Irene Silva, CEO da desenvolvedora de softwares, Ellevo, explica que para muitos negócios, ainda é desafiador monitorar e otimizar processos, visto que boa parte da rotina de atividades não é sequer conhecida. “A falta de visibilidade sobre as ações dos colaboradores e o seu fluxo de trabalho cria não só insegurança interna, como pode prejudicar os negócios. Equipes com muito trabalho operacional atuando em um workflow confuso não são produtivas e colocam em risco a lucratividade da empresa. Neste cenário, contar com um CSC é uma boa estratégia para garantir  resultados mais efetivos, pois ele concentra de forma física ou digital diversas ações operacionais de um negócio em um único local”. 
 
Nota-se então que o CSC é importante principalmente em áreas como tecnologia da informação, contabilidade, finanças, suprimentos, entre outras. “ Ele tem como objetivo dar escala operacional aos negócios, ou seja, ele processa mais informação com um custo menor. Para começar a usar o sistema, é necessário automatizar, digitalizar e integrar processos. Sem tecnologia, um CSC fica dependente de processos manuais e perde a capacidade de escalar, tornando impossível que cumpra seu propósito original, sendo assim, uma central de serviços compartilhados sem tecnologia de gestão, automação e integração não será viável no longo prazo”, explica o gerente de produtos da Ellevo, Felipe Perini. 
 
Perini explica que atualmente existem softwares que auxiliam no bom desenvolvimento de uma central de serviços compartilhados. Exemplo disso é o Ellevo Next, que está crescendo constantemente no mercado e funciona em modo Saas, ou seja, como se fosse uma assinatura mensal ou anual.  
 
“O Ellevo Next permite que CSCs menores sejam viáveis e possam escalar a partir de um ponto original bem menor do que é possível com outras tecnologias. Ele funciona por assinatura e pode ser implementado de forma autônoma, sem necessidade de conhecimento técnico, além de ter uma arquitetura que permite ser tão simples ou tão completo quanto a empresa precisa, fazendo com que qualquer departamento tenha a ferramenta adequada de forma rápida, barata, moderna e que cresce junto com a operação”, explica Perini.
 
Perini ainda lembra que as tecnologias estabelecidas para o CSC têm um total cost of ownership, ou seja, custo total da posse, extremamente alto. “Isso acontece porque além de serem licenciadas de forma que impõe mais custos ao cliente, também são difíceis de administrar pois exigem especialistas técnicos e infraestrutura da empresa para funcionarem. Já o Next não precisa disso, se tornando algo mais fácil e otimizado para qualquer tipo de empresa”, informa. 
 
O Ellevo Next
 
A Ellevo oferece um sistema em Saas, o Ellevo Next, que reúne soluções para help desk e service desk. O software permite a automação dos processos, facilita o atendimento ao cliente interno e externo; contribui para melhoria contínua das rotinas da empresa; automatiza atividades. O sistema possibilita que sejam realizados atendimentos por vários canais, com a integração dos processos. É possível obter métricas e relatórios sobre o desempenho da equipe e do relacionamento com os clientes. Essas informações são reunidas em um dashboard, que é um painel visual com informações, métricas e indicadores da empresa. São dados importantes que ajudarão nas tomadas de decisões.
 
O sistema é preparado para gerenciar processos de back-office, o que facilita o atendimento, o agendamento de tarefas recorrentes e complexas, aprovados e chamados. Ellevo Next é intuitivo e dinâmico, altamente parametrizável.  Ele auxilia no gerenciamento do fluxo de trabalho, construindo rotinas bem definidas. Cias como Transpetro, Estácio  e Renault.
 
Sobre a Ellevo
 
Presente em 22 países, a Ellevo possui uma central de negócios em Balneário Camboriú (SC), atendimento online em todo o Brasil e América do Sul e tem em sua cartela clientes como Sotreq, Renault, Supermercado Lopes, entre outros. No total, mais de 500 empresas já foram beneficiadas com suas soluções.

Compartilhe nas redes sociais:

Com novo investimento de mais de R$ 2 milhões, Marina Itajaí vai ampliar quantidade de vagas molhadas

04/10/2022    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/10112_post_12281.jpg
Com o aquecimento do setor náutico, que inclusive projeta fechar o ano com faturamento recorde de R$ 1,2 bilhão, conforme dados divulgados pela Associação Brasileira de Construtores de Barcos e seus Implementos (Acobar), o fluxo de embarcações na Marina Itajaí, premiada como uma das maiores e mais modernas do Brasil, também cresceu.
 
Para atender a crescente demanda do setor, o complexo náutico acaba de anunciar novo investimento demais de R$ 2 milhões para expansão em 35% no número de vagas molhadas. Após a conclusão da obra, prevista para até o final deste ano, a Marina passará de 355 para 405 vagas, sendo 155 secas.
 
“Além dos R$ 50 milhões para a instalação da Marina Itajaí há 6 anos, fazemos investimentos anuais na manutenção e ampliação do complexo náutico. Em 2021, por exemplo, foram investidos mais de R$ 1,2 milhão na expansão da área comercial aumentando a gama de serviços náuticos e gastronômicos no local. Já esta obra de expansão no número de vagas vem para atender uma demanda do setor, já que na temporada de verão é normal atingirmos 100% de ocupação”, explica o diretor da Marina Itajaí Carlos Gayoso de Oliveira.
 
A Marina Itajaí é destaque tanto pelo desenvolvimento em infraestrutura, como pela preocupação ambiental. Em 2021, pela primeira vez, o complexo náutico conquistou o Selo Bandeira Azul, premiação internacional que comprova que no local há turismo sustentável, educação e gestão ambiental.
img/topsocie_blog/10112_post_3535.jpg
img/topsocie_blog/10112_post_3874.jpg
img/topsocie_blog/10112_post_7420.jpg
img/topsocie_blog/10112_post_1245.jpg
 
Para esta temporada 2022/2023, a Marina já está entre as finalistas e o resultado será divulgado em novembro. Entre outras ações de sustentabilidade estão: sistema para captação de água da chuva e a geração de energia solar por meio de 240 módulos fotovoltaicos que ocupam uma extensão de 700 m2 e já contribuíram para a redução de mais de 12 toneladas de emissão de CO2 que seriam lançados na atmosfera. Também foi a primeira marina do Brasil com certificação internacional ISO 14.001/2015 relacionada à gestão ambiental.
 
Sobre a Marina Itajaí
Com início das operações em 2016, a Marina Itajaí está localizada no centro de Itajaí, SC, ao lado do Centreventos. Oferece 355 vagas, sendo 155 vagas secas e 200 vagas molhadas. Modernos equipamentos como ForkLift para até 12 toneladas e TravelLift para até 75 toneladas, são um diferencial na sua configuração, além do posto de combustível com bandeira BR, sendo a única marina no sul do país com Diesel Verana.
 
Possui espaço gastronômico com dois restaurantes internacionais, o Zephyr Seafood & Nikkei e o Amare Restaurante e Bar, com amplo estacionamento, ponto de carregamento de carros elétricos e heliponto., além de lojas que oferecem produtos e serviços náuticos e gastronômicos. Foi finalista do Prêmio Bombarco Baleia de Ouro 2021 como uma das três melhores marinas do Brasil.


Compartilhe nas redes sociais:

Balbúrdia leva cerveja com terpeno de cannabis sativa para a Oktoberfest

04/10/2022    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/10111_post_9852.jpg
Um ingrediente inusitado promete chamar atenção na Vila Germânica em outubro. Com a popularização da erva, a Oktoberfest terá, pela primeira vez, uma opção de cerveja com terpeno idêntico ao da cannabis sativa, conhecida como planta da maconha.
 
“Essa será a nossa primeira participação na festa. Para chegar marcando presença, desenvolvemos um produto totalmente diferente e potencializado para impressionar até quem é expert no mercado cervejeiro”, conta Rafael Marghotti, sócio da Balbúrdia Cervejaria, responsável pela venda da novidade.
 
O processo de desenvolvimento da bebida percorreu por aproximadamente um ano.
 
“No Brasil é ilegal o manuseio da cannabis e dos seus compostos além da parte medicinal. Para integrar essa experiência no nosso produto, é feito um blend de terpenos extraídos de outros botânicos que, quando misturados, resultam no aroma idêntico ao da cannabis”, explica Daniel Ropelatto, cervejeiro da Balbúrdia Cervejaria.
 
Além disso, o blend de terpenos utilizado age como intensificador sensorial e não é psicoativo.
 
Para quem ainda não conhecia sobre os terpenos, são a mais recente tendência no mercado. Produzidos naturalmente pelos vegetais, existem cerca de 30 mil tipos catalogados no universo cervejeiro. O uso mais comum é para potencializar as qualidades do lúpulo, principal matéria-prima da cerveja.
 
“A nossa produção com terpenos começou em 2021. Desde então, já desenvolvermos diversos produtos com o composto natural. Essa bagagem nos proporcionou a experiência necessária para conquistar a união perfeita entre o lúpulo e o terpeno, garantindo aos consumidores o ponto de equilíbrio ideal no preparo das bebidas. O resultado está na mais recente novidade, que será servida na Oktober”, completa Rafael.
img/topsocie_blog/10111_post_8871.jpg
 
O ingrediente pode até surpreender, mas a combinação entre cerveja e o aroma da cannabis não é nada incomum. Em termos botânicos, com uma conexão antiga, o lúpulo está bem próximo, sendo conhecido como primo da erva. Uma combinação que traz grandes expectativas para a primeira participação da Balbúrdia Cervejaria na maior festa alemã das Américas.
 
A princípio, o bar de cervejas artesanais preparou cerca de 3 mil litros, que serão vendidos com outras bebidas tradicionais do cardápio no seu estande, localizado na Vila da Cervejaque ficará no setor 3 do Parque Vila Germânica.
 
Após o lançamento na festa, a Balbúrdia Cervejaria irá disponibilizar a novidade também nas suas duas unidades, em Blumenau e Itajaí.


Compartilhe nas redes sociais:
Busque no Blog
Publicidade
Redes Sociais
Perfil
Karla Cruz
[imagem1]Colunista social há 28 anos, é idealizadora tanto do Programa, como quanto Revista e Blog Top Society, além do evento Mulheres em Ev...
Curta Nossa Página