Blog Top Society - Karla Cruz

Fatores ESG serão ser decisivos para a retomada econômica pós-pandemia

30/10/2020    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/4334_post_7319.jpg
As organizações têm se preocupado, cada vez mais, com questões sociais, de sustentabilidade e governança. Diante disso, é possível perceber uma tendência crescente em relação ao uso dos critérios ESG na avaliação do desempenho das empresas nessas três áreas. E, pensando em um cenário pós-pandemia, de que maneira os fatores ESG serão determinantes para os negócios?

No dia 10 de novembro (terça-feira), a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha promove a live “ESG: os três fatores decisivos para a retomada econômica”, a partir das 11 horas, no Instagram da AHK Paraná. O bate-papo terá a participação da conselheira e coordenadora do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Meio Ambiente (GIEMA) da AHK Paraná, Cris Baluta, e do gerente regional da entidade, Augusto Michells.

Atuante e com vasta experiência na área ambiental, Cris comenta que, cada vez mais, os fatores ESG, isto é, Environmental (Ambiental), Social (Social) e Governance (Governança) têm sido valorizados pelos investidores e executivos do mundo todo. Além disso, ela diz que novos critérios têm sido definidos no ambiente de negócios, uma vez que a governança das organizações passa por transformações significativas.

Durante o evento on-line e aberto ao público, a conselheira e coordenadora do GIEMA pretende esclarecer os principais pontos envolvendo esses três critérios e como o ESG pode ser decisivo para as empresas no processo de retomada. 

“É possível afirmar que as companhias que adotam os fatores ESG como prioridade sinalizam ao mercado mais solidez nos negócios, planejamento em longo prazo, demonstram transparência, além da preocupação e redução no risco de danos socioambientais”, expõe Cris, que ocupa o cargo de CEO na Roadimex Ambiental e também é fundadora do Instituto Ser (Sustentabilidade, Engajamento e Realização).

Sobre a AHK Paraná

Estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos. Esta é a missão da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), entidade atualmente dirigida pelo Conselheiro de Administração e Cônsul Honorário da Alemanha em Curitiba, Andreas F. H. Hoffrichter. 

Fundada em 1972, a AHK Paraná integra uma rede composta por mais de 140 Câmaras binacionais alemãs em 92 países ao redor do mundo que trabalham em prol do fomento profissional de seus associados e no estímulo ao networking entre diferentes organizações. Com foco no desenvolvimento do Paraná, a AHK Paraná está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil e agrupa empresas de capital ou know-how alemão e companhias brasileiras instaladas no estado com interesses na Alemanha.

Compartilhe nas redes sociais:

FG BIG WHEEL RECEBE AS PRIMEIRAS CABINES

30/10/2020    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/4333_post_4001.jpg
As primeiras cabines da FG Big Wheel já estão sendo instaladas e junto com elas aumenta a curiosidade de moradores e visitantes de Balneário Camboriú. O cenário que compõe o pontal norte já é um dos mais fotografados da cidade. “Estamos bastante felizes com essa nova e importante etapa, que possibilitará visualmente vermos ela tomando forma e proporção definitiva”, conta o sócio-diretor Erondi Roveda.

A roda gigante vai receber 36 cabines que foram produzidas na Europa. Cada uma com aproximadamente 600 kg e capacidade para seis pessoas sentadas. “A fixação das cabines inicia agora, mas os trabalhos nelas já ocorrem há mais de um mês, com a instalação de diversos sistemas, como de interfonia e CFTV da Intelbras, wi-fi e sinalização digital”, explica o sócio-fundador Cícero Fiedler.

Esta etapa da montagem também exige bastante da engenharia e vai chamar ainda mais atenção do público, como explica o engenheiro da obra, Marcelo Anderle. “Começamos com a instalação dos suportes das cabines. Eles foram posicionados em partes, sempre uns 10 a 15 itens primeiro na parte inferior e depois movimentados até a parte superior para a colocação de mais itens, para sempre manter o equilíbrio da roda. E com as cabines acontece a mesma coisa. Colocamos de 4 a 5 cabines, empurramos a roda pra cima e colocamos mais cabines, assim sucessivamente mantendo o equilíbrio, até completar a instalação da última”.

img/topsocie_blog/4333_post_5114.jpg
img/topsocie_blog/4333_post_4249.jpg
img/topsocie_blog/4333_post_11635.jpg
Todas as cabines estão aptas a receber cadeirantes, assim como todo o complexo turístico, que terá acesso livre do público. O passeio na roda gigante vai ser limpo, silencioso e seguro com uma volta estimada em 20 minutos. A ideia é que os visitantes possam viver uma nova experiência e apreciar cada detalhe do cenário composto por mata atlântica, mar e a praia de Balneário Camboriú. 


INGRESSOS E HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

O horário de funcionamento da maior Roda Gigante Estaiada da América Latina, do complexo turístico e os valores dos ingressos vão ser divulgados nas próximas semanas. "Os preços serão acessíveis e com desconto especial para quem comprar pela internet até 24h antes do passeio, e ainda poderá marcar o horário da visita. Com isso o acesso à roda gigante será mais rápido, sem precisar esperar na fila”, relata o sócio-diretor, Ricardo Fiedler. 

O visitante também vai poder fazer um passeio noturno e ver o skyline de Balneário Camboriú iluminado e ainda mais bonito. Além disso, durante à noite a roda gigante vai ter iluminação especial e com um show de luzes diário, sempre no mesmo horário. Um atrativo a mais a turistas e moradores.

PRÓXIMA ETAPA

A FG Big Wheel com 65m de raio e com uma altura total de 82m acima do nível do mar, deve estar concluída na primeira quinzena de novembro. “As próximas etapas serão de testes, onde faremos todas as simulações de esforços, para então iniciarmos os processos de validação dos sistemas mecânicos e elétricos”, finaliza o engenheiro da obra Marcelo Anderle.

A inauguração está mantida para a primeira quinzena de dezembro. A programação está sendo definida e em breve será divulgada. A nova atração vai incrementar o turismo de Balneário Camboriú e de toda a região num momento bem importante para a retomada do setor. A FG Big Wheel terá capacidade para atender até oito mil pessoas por dia. Já por ano, a estimativa é receber de 450 mil a 600 mil pessoas. 

Compartilhe nas redes sociais:

Cervejaria Brahma lança documentário sobre as tradições germânicas na Oktoberfest

30/10/2020    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/4332_post_8143.jpg
Para fechar o mês da festa mais alemã do Brasil, a Cervejaria Brahma lança um documentário no Youtube com depoimentos de moradores de Blumenau (SC) e Santa Cruz do Sul (RS), cidades da região Sul que comemoram intensamente este momento. Com mensagens emocionantes sobre suas histórias e a importância da Oktoberfest, a campanha tem o intuito de manter vivo o espírito da tradição germânica e da esperança em tempos tão desafiadores como os vividos em 2020. 

A Oktoberfest tem mais de 100 anos de tradição no mundo, e nesse período muita coisa aconteceu, muitas histórias se formaram, sonhos se concretizaram e vidas foram celebradas. Quem vive a Oktoberfest sempre tem uma boa história para contar. 

Nerino Furlan faz parte de um dos grupos folclóricos mais conhecidos no Brasil, o Planetapeia. O empresário afirma que busca fazer uma conexão entre as alegorias dos grupos que invadem os desfiles, com a tradição e as pessoas. “O Planetapeia tem essa magia de fazer o adulto voltar a ser criança. Temos prazer em dar aquele momento de alegria, de liberdade, de cantar, dançar e pular na avenida”, conta. Para ele, é isso que o faz continuar com a tradição da Oktoberfest em sua vida e, principalmente, em seu coração. Enio e Odete Wermuth guardam com carinho na memória grandes momentos vividos na Oktober de Santa Cruz do Sul (RS). 

Enio, em especial, foi nomeado presidente do evento por três vezes. “É a preservação da cultura alemã para nós que viemos morar aqui [no Brasil]. Ver todos os meus amigos tipicamente trajados é apresenta Conteúdo produzido por: emocionante pra mim, mexe demais com a gente”, pontua ele. 

Muitos casais também se formaram nos pavilhões Brasil afora. O corretor de imóveis Murilo Cesar Teodoro confessa que a Oktoberfest de 1998 mudou sua vida. Foi lá que ele encontrou Angélica Braatz e, depois de 20 anos, brindam a chegada de Eloá. Um exemplo de que o amor importa, e todas as histórias, sejam de encontros ou desencontros, fazem a Oktoberfest ser o que é atualmente no coração de todos. 

Aliás, quem não é descendente de alemães também entende e aplaude a tradição germânica no país. Marco Antônio, paulista e advogado, e afirma que o mais importante em respeitar uma cultura, é também passá-la adiante. “Eu quero ensinar para o meu filho a importância da festa sem esquecer das nossas origens, dos imigrantes e emigrantes que temos, e fazer essa junção. Precisamos fazer com que essa cultura se perpetue na história”, coloca. 

Falando em história, Sueli Petry é quase que uma guardiã delas. Presença garantida em desfiles da Oktoberfest, ela é uma das juradas mais antigas do concurso de rainha. Para a historiadora, o que faz algo se tornar tradicional na vida de alguém é a identificação. “É o sentimento de pertencimento da cidade, do grupo, o cultivo dessas manifestações”, pontua. Com tantas festas na memória, Sueli ainda diz que o que mais a emociona é o som no pavilhão, a alegria, a harmonia do povo e ver as famílias reunidas pela cultura que tanto ama. 

Falar em Oktober e não citá-lo é esquecer de uma parte importante deste evento: o Vovô Chopão, um personagem conhecido no Brasil inteiro por causa da Oktoberfest. Primeiro ele ganhou as histórias em quadrinhos, as tirinhas de jornais e, de repente, o país sabia o que ele significava! Luiz Cé, publicitário e cartunista, foi o responsável pelo boneco, que depois se transformou em um ícone de alegria, diversão e tradição da festa. “Precisávamos de alguma coisa para receber o turista, trocar informações, e ele veio para representar a cultura. Foi uma mudança da água para o chopp”, brinca Cé. 

Muitas outras histórias com certeza também foram marcadas pela Oktoberfest, e por isso, algo tão importante não poderia ser interrompido em 2020, apenas transformado. Essa foi a ideia da Cervejaria Brahma ao longo do mês de outubro: levar a Oktober para a casa dos brasileiros, com chopp e tudo, e celebrar o que realmente importa.

Confira o documentário: https://youtu.be/Ywzozcrwkfk

Confira a live: 

Compartilhe nas redes sociais:
Busque no Blog
Publicidade
Redes Sociais
Perfil
Karla Cruz
É colunista social há 27 anos, idealizadora do Programa, da Revista, do Blog Top Society e do evento Mulheres em Evidência/SC. Também &...
Curta Nossa Página