Blog Top Society - Karla Cruz

Confira as principais atrações da Feira do Livro de Joinville 2021

22/10/2021    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/7266_post_11479.jpg
A Feira do Livro está de volta. Entre os dias 5 a 14 de novembro, a cidade recebe seu maior evento literário que promove palestras de importantes autores do país, além da já tradicional comercialização de livros e ações de estímulo à leitura. Com o tema “A força transformadora da leitura”, seu foco neste ano será a saúde mental. Geralmente realizada em junho, a edição de 2021 foi transferida por causa da pandemia e agora, com todos os cuidados necessários, retorna chegando a sua 17ª edição. 

A organização está a pleno vapor na confirmação de autores e demais convidados. Na lista estão a gaúcha, Martha Medeiros que já vendeu mais de 1 milhão de livros e é conhecida como uma das melhores cronistas brasileiras; Eugenio Mussak, autor de 13 livros sobre liderança, gestão de pessoas e comportamento humano e virá para feira falar sobre “Medo x Coragem: cuidando da saúde em tempos difíceis”; Nanda Perim, psicóloga e autora de 5 livros que abordam o método PsiMama, desenvolvido por ela e que melhora a relação entre pais e filhos; o escritor, contador de histórias e produtor teatral Otávio Júnior, conhecido também por abrir a primeira biblioteca em duas favelas do Rio de Janeiro; André Neves dedica-se a arte de escrever e ilustrar para crianças de todas as idades conquistando assim importantes prêmios na sua carreira; o escritor e médico Celso Gutfreind que possui 41 livros sobre humanidade e psicanálise; Júlio Emílio Braz um dos mais prolíficos autores da literatura infantil e juvenil contemporânea que aborda em suas obras questões como miséria das ruas, sexualidade, preconceito racial e violência; e o joinvilense Omar Ghanem que estará na feira falando sobre carreira, liderança e gestão de pessoas. 
img/topsocie_blog/7266_post_14270.jpg
img/topsocie_blog/7266_post_2064.jpg
img/topsocie_blog/7266_post_1402.png
img/topsocie_blog/7266_post_4986.jpg
img/topsocie_blog/7266_post_10134.png
A feira também busca incentivar os escritores locais a divulgarem seus livros e a compartilharem experiências de leitura e escrita. Sendo assim, durante nove dias, quem passar pelo evento encontrará vários escritores da cidade, além de conferir atrações de teatro, contação de histórias, painéis, sessões de autógrafos e apresentações musicais. 
 
“Estamos orgulhosos por entregar mais essa edição com importantes nomes como esses, além disso, o tema não poderia ser outro, a feira sempre esteve atenta ao que acontece no mundo e neste ano não poderíamos deixar de falar sobre saúde mental que é algo que a pandemia mexeu tanto”, destaca Sueli Brandão, idealizadora da Feira do Livro.  
Para a 17ª edição da Feira do Livro, a organização ainda prevê três frentes que tratam da sustentabilidade: campanha para doação de livros usados que serão disponibilizados para bibliotecas comunitárias, reciclagem de todo o material de sobras da feira e doação dos banners e outros materiais gráficos que são confeccionados em lona para que uma entidade transforme em sacolas retornáveis. A programação completa da edição deste ano está disponível no site da feira. 
 
SOBRE A FEIRA DO LIVRO DE JOINVILLE
 
A Feira do Livro foi criada em abril de 2004, com o objetivo de democratizar a leitura e promover eventos literários em Joinville e região. Em dezembro do mesmo ano, foi fundado o Instituto da Cultura e Educação, que expande as atividades literárias e eventos culturais para outras cidades do país.
 
 
Agende-se
17ª Feira do Livro de Joinville
Quando: de 5 a 14 de novembro de 2021
Onde: Expocentro Edmundo Doubrawa – Centreventos Cau Hansen – Joinville/SC
Entrada gratuita
Mais informações: Instagram @Feiradolivro ou no site da feira 


Compartilhe nas redes sociais:

HKeller faz nova campanha e convida empresas a patrocinarem a escola

22/10/2021    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/7265_post_614.jpg
E se você pudesse fazer parte de uma grande obra, pudesse ajudar uma importante missão a ter continuidade? Esse é o convite da Escola de Cães-guia Helen Keller.
 
Desde o início da pandemia a Escola de Cães-guia Helen Keller tem passado por sérias crises financeiras, mas esse ano, a situação se agravou muito. “Vivemos somente de doações e com a COVID, muitas empresas que contribuíam para manter a escola pararam de doar, e isso tem agravado cada dia mais nossa situação, precisamos urgentemente de apoiadores e empresas que patrocinem a HKeller”, fala Renato de Paula, que recentemente tomou posse como novo diretor de marketing da HKeller.
 
De acordo com a administração a HKeller tem um custo mensal fixo de aproximadamente R$ 45.000,00, sendo ele a folha de pagamento dos funcionários, despesas com veterinários, remédios e exames, e demais custos como água, luz, combustível, dentre outros.
 
Para sanar os problemas financeiros a escola pede o apoio de empresas e pessoas físicas que queiram colaborar mensalmente. “Vale lembrar que as doações das empresas de lucro real, podem ser deduzidas do imposto de renda. Mas o importante é colaborar, afinal, quanto vale a visão, a autonomia e a inclusão?”, ressalta Renato.
 
A Escola de Cães Guias Helen Keller e? a única da América Latina membro da Federação Internacional de Cães Guias, garantindo que os ca?es HKELLER sejam graduados por meio de te?cnicas, que observam a comunha?o do bem-estar dos ca?es, com os da equipe e clientes.
 
A HKeller e o Ca?o Guia no Brasil
 
A Escola de Ca?es Guias Helen Keller possui um programa genético que ja? esta? na sua quarta geração de ca?es, com assertividade de 90%. Este resultado elegeu a instituição para desenvolver tecnicamente o Projeto Ca?o Guia, do Governo Federal, entregando ao longo de 03 anos de seu trabalho, dentro deste projeto, 16 duplas (pessoa cega/ca?o guia).
 
O investimento para um cão HKELLER
 
O investimento na formação de um cão HKELLER atinge cifras que giram em torno de 80 mil reais, durante o período de 2 anos, desde a reprodução ate? a formação da dupla cão/cliente. Mas não se trata de custo e sim de qualidade de vida, autoconfiança e autonomia da pessoa cega, afinal, e? impossível medir o valor da visão para o ser humano e os depoimentos deles asseguram que tiveram suas vidas impactadas positivamente, com a companhia dos cães guias que receberam da escola.
 
Atualmente são mais de 2 mil inscritos para receberem um cão-guia gratuitamente.  Para manter seu funcionamento e ampliar a formação de instrutores e de cães para guiar as pessoas cegas, a Helen Keller depende do apoio da população.
 
A Escola de Cães Guias Helen Keller conta apenas com o apoio da sociedade civil e da iniciativa privada para prover os recursos necessários, tais como manutenção de sua estrutura física, pagamento de seus colaboradores, prestação dos serviços de acompanhamento, tanto dos cegos como de nossos voluntários socializadores; e tão importante quanto, a manutenção do bem-estar dos cães.
 
O planejamento da escola é formar 24 cães HKeller por ano, procurando assim, atender e ampliar a entrega de cães às pessoas cegas ou baixa visão de forma gratuita. E ainda elaborar e implementar o plano pedagógico contextualizado para formação de técnicos treinadores de ca?es-guias; escola de uso de bengala articulada e escola de braile; e a construção do Centro Veterinário HKeller com ampliação da estrutura física e sustentabilidade financeira.
 
Helen Keller cresce mesmo com a crise e pandemia
 
Mesmo com a pandemia que está assolando a todos, e com a redução dos apoios financeiros recorrentes, a Escola Helen Keller cresceu no último ano, aumentou a entrega de cães, a equipe técnica e pretende expandir ainda mais sua atuação.
 
“A HKeller cresceu, esse ano iremos entregar 12 cães-guias, antigamente eram 4. Aumentamos nosso número de profissionais, hoje temos 3 treinadores e mais 5 no suporte técnico e administrativo. E nossos planos são de continuar crescendo e entregando cada vez mais autonomia a pessoa cega ou com baixa visão. A pandemia nos prejudicou bastante, somos uma entidade que vive de doações e elas caíram muito, por isso precisamos da ajuda e colaboração de toda a sociedade. Vale ressaltar que o cego recebe o cão-guia de forma gratuita”, esclarece o diretor de marketing.
 
No Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com cegos ou baixa visão
Segundo o IBGE, em 2010, existem 14.727 pessoas cegas totais e 174.550 pessoas com baixa visão, no estado de Santa Catarina.
 
A Microrregião da Foz do Rio Itajaí?, que segundo dados da Associação de Deficientes Visuais de Itajaí? e Região - ADVIR, em seus registros de 2017, existem 613, pessoas cegas ou com baixa visão.
 
Vale ressaltar que, esses dados referem-se apenas às pessoas cadastradas na ADVIR, o que não significa a realidade do número de pessoas cegas ou baixa visão, uma vez que nem todas as pessoas com esta situação estão inscritas nesta Associação.
 
Saiba mais pelo Instagram da escola @caoguia.org.br e pelo site www.caoguia.org.br.
 
Para quem quiser doar para a escola, atualmente são 4 canais disponíveis: QR Code, E-mail: ajude@caoguia.org.br e celular 47 99712 0986, que é o pix da escola.
 
Escola de Cães-guias Helen Keller
Fone: 47-99712-0986
Endereço: 6ª Avenida, 440, Bairro dos Munici?pios - Balneário Camboriu? - SC

Compartilhe nas redes sociais:

Aliança Francesa Blumenau promove noite de degustação de queijos e vinhos

22/10/2021    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/7264_post_13262.jpg
Símbolos da cultura gastronômica francesa, queijos e vinhos são o tema do próximo evento da Aliança Francesa Blumenau. No próximo dia 29, às 20h, a instituição cultural promoverá uma Soirée Dégustation - Noite de degustação de queijos e vinhos, que contará também com um workshop com Joceler Eble (Adega Viva Wines) e Andressa Wagner (Queijos da Vila). O evento é aberto a toda a comunidade, tem valor de R$ 70 (por pessoa) e será realizado no Frühstück Café. 
 
Para a degustação, o proprietário da Adega Viva Wines, Joceler Eble, selecionou quatro vinhos: um espumante Brut, um branco Chardonnay, um Merlot rosé e um Blend tinto.
 
“A ideia é fazer uma degustação às cegas, sem revelar os nomes e a origem dos vinhos, para que o público possa identificar os estilos e a proposta de cada rótulo harmonizando com queijos leves e mais fortes”, comenta. Enquanto os participantes saboreiam os vinhos, Eble vai fazer uma explanação sobre cada uva e seu método de vinificação.
 
A harmonização com os queijos ficará à cargo de Andressa Wagner, proprietária da Queijos da Vila, que trabalha com marcas nacionais premiadas no Brasil e no exterior.
 
“Entre os queijos que serão combinados com os vinhos estarão o tipo Taleggio, queijo italiano de leite de vaca com sabor encorpado, um pouco picante e frutado; o Canastra, que tem um sabor único e se tornou patrimônio cultural imaterial brasileiro; e o Barriga Verde (tipo Morbier), que é macio e de sabor suave”, explica.
 
img/topsocie_blog/7264_post_529.png
Soirée Dégustation - Noite de degustação de queijos e vinhos
Dia 29, às 20h
No Frühstück Café (Rua Dr. Léo de Carvalho, 74, Velha)
Ingressos a R$ 70 (por pessoa)
Informações: (47) 3327-9323/ 99173-2416 ou pelo e-mail: afblumenau@gmail.com
 


Compartilhe nas redes sociais:
Busque no Blog
Publicidade
Redes Sociais
Perfil
Karla Cruz
[imagem1]Colunista social há 28 anos, é idealizadora tanto do Programa, como quanto Revista e Blog Top Society, além do evento Mulheres em Ev...
Curta Nossa Página