Blog Top Society - Karla Cruz

Olho Embutidos e cuca de Linguiça Blumenau são tema de matéria para o Globo Rural

23/02/2024    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/13984_post_5228.jpg
A cidade mais alemã do Brasil está novamente no centro das atrações da mídia nacional. Dessa vez, é por conta do reconhecimento do registro de Indicação Geográfica (IG), que foi solicitado pela Associação das Indústrias Produtoras de Linguiça Blumenau (ALBLU) e concedido pelo Instituto Nacional de propriedade Industrial (INPI).
 
A partir dessa publicação, apenas a linguiça produzida com carne suína pura e defumada de 16 municípios catarinenses poderá se chamar Linguiça Blumenau. Um dos municípios contemplados é Pomerode, onde fica a Olho Embutidos que, este ano, está completando 90 anos e foi uma das primeiras na produção de Linguiça Blumenau no Vale do Itajaí.
img/topsocie_blog/13984_post_9130.jpg
 
A tradição da receita da linguiça Blumenau, que ainda é usada atualmente, com produção de forma artesanal, e a conquista do IG, trouxeram a equipe do Globo Rural a Pomerode. Durante 3 dias, eles gravaram uma matéria que será exibida para todo o Brasil, no mês de março. Na matéria, eles vão mostrar todo o processo para a produção:  desde como os suínos são criados, a forma de abate até como se produz a linguiça mais famosa da região.
 
O diretor da Olho Embutidos, Luiz Antonio Bergamo, explica que o reconhecimento de IG significa que só será considerada Linguiça Blumenau a que for produzida com carne pura suína defumada, seguir as regras do caderno de especificações técnicas, ser num desses 16 municípios contemplados nas regiões do Vale do Itajaí e do Alto Vale do Itajaí, e possuir a autorização da ALBLU para ter o nome Linguiça Blumenau no rótulo.
 
A IG abrange 16 municípios catarinenses do Vale do Itajaí (Gaspar, Blumenau, Pomerode, Timbó, Indaial, Rio dos Cedros, Doutor Pedrinho, Benedito Novo, Rodeio) e do Alto Vale do Itajaí (Presidente Getúlio, Ibirama, Rio do Sul, Lontras, Aurora, Agronômica e Laurentino). Desde 2020 a ALBLU vinha requisitando esse reconhecimento, que foi possível através da parceria com o Sebrae.
 
Segundo a documentação apresentada ao INPI, o nome geográfico Blumenau passou a identificar o produto cuja origem e características estavam diretamente relacionadas ao processo de colonização alemã na região, fruto da adaptação de um saber trazido pelos imigrantes, tornando-se autêntico, emblemático e típico da localidade.
 
A produção desta linguiça defumada abrange o território original do município de Blumenau em 1894, conforme demonstrado na documentação. Originalmente, visava ao autoconsumo, preservando a carne suína produzida pelos colonos. A linguiça, então, se estabeleceu como um produto típico da região e gradativamente passou a ser comercializada, alcançando, inclusive, outros estados.
 
Além disso, a linguiça oriunda de Blumenau mantém uma uniformidade em sua produção na área delimitada, com base no saber fazer tradicional dos produtores, mas que se modernizou ao longo dos anos, observando as normas sanitárias vigentes.
 
“É bom lembrar também que todas as cidades contempladas faziam parte da região de Blumenau, em 1894, e por isso esse nome, mesmo que não seja produzida atualmente no município de Blumenau”, explica Bergamo.
 
Ainda de acordo com a documentação enviada ao INPI, a linguiça de Blumenau é fruto das "representações étnicas, típicas, tradicionais e culturais, ligadas ao consumo e ou à produção da linguiça Blumenau na região, portanto, marcados geograficamente pelas 'festas étnicas da cultura alemã', onde a gastronomia típica se manifesta com pratos e receitas com a linguiça Blumenau.
 
A Linguiça Blumenau tem uma presença tão forte na culinária da região que até na cuca ela é utilizada. A equipe do Globo Rural gravou, inclusive, o processo de produção dessa cuca de sabor diferenciado na Delicaten Biscoitos e Cucas, com a dona Elia Maske.

Compartilhe nas redes sociais:

Avó lança coleção de roupas de festas inspiradas na neta

23/02/2024    Henrique Harmonia

img/topsocie_blog/13983_post_3570.jpg
Marli Forlin é fundadora da Milli&Nina, marca de roupa infanto-juvenil premium do Grupo Marlan que já teve como embaixadora a atriz mirim Lorena Queiroz e é comercializada por cerca de 5 mil lojistas e representantes de todo o país. Com o foco em trazer às crianças a mesma qualidade que emprega em sua família, Marli se inspirou na sua neta, de 3 anos, para criar uma coleção cápsula “Milli&Nina by Pérola” para a “Primavera 2024” que deve chegar às lojas em abril

Há seis anos a Milli&Nina arranca elogios nas redes sociais pelos modelos de vestidos, shorts, saias, blusas e outras peças de roupas que formam looks versáteis, charmosos e de qualidade ao público infanto-juvenil feminino. Mas, recentemente, a marca surpreendeu representantes de todo o Brasil, durante a convenção anual, com modelos festivos e delicados. A nova coleção, lançada pela fundadora da marca, Marli Forlin, foi inspirada em sua neta. Chamada de “Milli&Nina by Pérola”, a coleção cápsula acompanha as tendências da “Primavera 2024” e traz a essência da marca que é transmitir os valores familiares empregados pelos colaboradores e o carinho na confecção das roupas. 

“A família é a base de tudo. Além de empreendedora, sou mãe de duas mulheres incríveis e avó da delicada e linda Pérola, nossa pedra preciosa. Ao longo dos mais de 35 anos que já atuo no ramo da moda, sempre desenhei roupas para crianças com muito afeto. Porém, criar uma coleção inspirada nas características tão meigas e femininas da minha neta foi algo, realmente, muito especial. Com certeza, a coleção entra na nossa linha também para demonstrar o carinho que temos por todos os nossos clientes e se traduziu em looks lindos e especiais para datas comemorativas e festivas”, diz Marli Forlin, fundadora da Milli&Nina.

A coleção cápsula “Milli&Nina by Pérola” é composta por 6 referências, como vestidos, conjuntos, saias e blusas repletas de babados, rendas e tecidos leves e atende a grade do tamanho 01 até 08. Já está disponível para encomenda de comerciantes de todo Brasil e deve chegar às lojas em agosto. Ao todo, a marca possui cerca de 5 mil clientes lojistas multimarcas, em todos os estados brasileiros. 

A representante de Criciúma (SC), Rose Silveira, esteve na apresentação da coleção e comentou como a marca é muito bem recebida pelos lojistas. “Todas as peças são aplaudidas pelos nossos clientes e a nossa previsão de vendas para esta coleção é grande. Todos estão ansiosos pelo showroom e visitas que faremos ao longo dos próximos meses, então já temos a certeza que será um sucesso em todo o país”, finaliza.


Compartilhe nas redes sociais:

Festival Brasileiro da Cerveja tem lote promocional de ingressos até dia 29 de fevereiro

23/02/2024    Gustavo Siqueira

img/topsocie_blog/13982_post_10529.jpg
O público que lotará a Vila Germânica, em Blumenau, durante o Festival Brasileiro da Cerveja (FBC), entre 07 e 09 de março, pode adquirir ingressos e passaportes a preços promocionais até 29 de fevereiro (quinta-feira).
 
Para isso, basta que os visitantes chequem o site da Semana Brasileira da Cerveja. Neste ano, o evento ocorre em paralelo ao SC Gourmet, com visitação gratuita entre 17h e 19h para pessoas jurídicas - empresários, fornecedores, parceiros e consultores que terão a chance de troca de experiências e ideias com expositores, mestres cervejeiros, cachaciers, chocolatier, baristas e cervejarias do FBC.
 
No Festival, que no dia 09 (sábado) abre ao público mais cedo, às 17h, em vez de 19h, serão mais de 90 cervejarias independentes do Brasil, a maioria premiada, com novidades na programação musical (abaixo) e rico em gastronomia.
img/topsocie_blog/13982_post_11450.jpg
img/topsocie_blog/13982_post_2411.jpg
 
“Sempre inovamos, mas neste ano estamos trazendo possibilidades gastronômicas mais diversas e com foco também nos negócios e networking, em um ambiente acolhedor e, obviamente, com clima de festa”, afirma Develon da Rocha, presidente da Semana Brasileira da Cerveja”.
 
A Semana também integra a cerimônia de entrega da Comenda da Cerveja Brasileira, o Concurso Brasileiro de Cervejas e o Congresso Internacional da Cerveja (CONIB).
 
Abaixo a programação musical do Festival Brasileiro da Cerveja
 
07 de março, quinta-feira
19h – DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
19h30 às 21h30 – Oh Jah Jah
21h30 às 22h – DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
22h à meia-noite – Raimundos (Digão)
 
08 de março, sexta-feira
19h às 20h – Fifth Grade
20h às 20h30 - Moonlight Project (DJ Vinil)
20h30 às 22h - Laskeras
22h às 22h30 - DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
22h à meia-noite – Chimaruts (Rafa Machado)
 
09 de março, sábado
17h30 às 18h30 – Dona Ninfa
18h30 às 19h – DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
19h às 20h30 – Iron Maiden Cover (Made in CWB – Curitiba)
20h30 às 21h - DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
21h às 22h30 – Sonido Club
22h30 às 23h - DJ Moonlight Project (DJ Vinil)
23h às 00h30 – Velhas Virgens

Compartilhe nas redes sociais:
Busque no Blog
Publicidade
Redes Sociais
Perfil
Karla Cruz
[imagem1]Com uma carreira sólida de 29 anos como colunista social, sou a mente por trás do Programa, da Revista e do Blog Top Society, além d...
Curta Nossa Página